BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010




Pedro me chamou pra sair, Lucas se ofereceu para carregar minha bolsa enquanto caminhávamos até a biblioteca, Rafael me liga quase sempre, João cancela qualquer compromisso quando chamo pra sair, Júnior sempre deixa claro que me quer em sua vida pra algum compromisso sério, Léo só quer diversão e não para de me olhar, Marcos exagera no senso de humor só pra ver se caio no seu papo, Matheus só quer me levar pra cama e desaparecer no dia seguinte, Robson jura que não consegue encontrar alguém melhor do eu. Murilo não consegue se conter e tenta me agarrar no corredor. Fábio me olha nos olhos com a maior intensidade que eu já vi na vida.

Eu conheço mil caras e juro que não entendo como gosto tanto do seu carro vermelho, da sua testa franzida de uma maneira que pede colo, das suas mãos inchadas, das suas promessas vazias, do jeito como você fala que me ama no pé do ouvido, dos seus abraços que esbanjam carência, da maneira como você adora discutir comigo as menores coisas, de como você é lindo de mau humor. Eu gosto tanto de você, que passei a gostar mais de mim. Eu me coloco em primeiro lugar para que você consiga me amar de uma maneira inexplicavelmente incrível. Não quero ser mais uma mulher maluquinha que você conhece, dá boas risadas e depois vai embora sem olhar para atrás. Então tira essa camisa e volta pra cama. Vem bagunçar meu cabelo, falar bobagem e me amar sem pressa, como se tivessemos a vida inteira pela frente.

Eu procuro explicação em búzios, tarot, astrologista, terapia, filmes e o diabo a quatro. Porque eu não quero sentir essa saudade do tamanho do mundo toda vez que você me dá um beijo de despedida. Não quero ter que sair correndo pra arrumar meu cabelo bagunçado, porque nós temos agendas apertadas e deveriamos estar em outro lugar. Não quero ter que aturar seus amigos idiotas enchendo a cara e fazendo piada ruim de madrugada só pra você me achar uma forte candidata para o posto de namorada. Não quero ter que largar minha familia em casa, viajar por uma hora e meia e ter que te dividir com mais cinco pessoas. Não quero a luz acesa enquanto falamos segredos ao pé do ouvido. Não quero me apaixonar, cada vez mais, pela sua familia enquanto você não me dá garantia nenhuma de futuro. Não quero ter que aturar seus atrasos só porque minha saudade é sempre enorme. Não quero ignorar minhas necessidades, porque você exige demais de mim. Será que você aguenta o tranco? Será que você aguenta me colocar na garupa e me levar junto com você?

8 comentários:

Amanda Guimarães disse...

Lindo , amiga! i.i
E ao mesmo tempo agoniante rsrsrsr
Essa pergunta te respondi ontem neh HAHAHAAHAHAHAhA Segredo nosso ;)
Te amo eternamente.

e de qualquer forma , disse...

menina, não vou mentir dizendo que amei tudo o que você escreve, pois não consegue ler muita coisa ainda. mas juro que o pouco que eu li, eu amei sim! haha, acho que virei sua fã já. gostei da maneira que você escreve. bem parecido comigo! um beijo, e parabéns pelo lindo blog ;*

Verônica Heiss disse...

é bem assim mesmo, não é?
obrigada pela visita (:

Mika disse...

Parabéns .... Tive que passar aqui para te dizer isso ...
Não sei bem como cheguei até seu blog, mas amei tudo o que vc escreve ...
Muito bom!!!!

Lorena Granja. disse...

Seu texto é lindo, escrito da forma que gosto de ler. Simples, parecendo uma conversa.

Olha, e não se preocupe, nunca há garantia alguma de nada. E isso é o bom. :)

Lindo, lindo!

disse...

Se vc já conseguiu conhecer a familia e ouvir 'eu te amo' então já está melhor que eu
HAHAHAHAHA
beijos!

Caio Cobra disse...

Caramba, bem intensa e passional. E sabe escrever muito bem!

Tomara que o cara (se realmente houver um) tenha entendido o que você quis dizer, mas geralmente os caras não pegam nada nas entrelinhas que vocês damas escrevem!
Mas não seja mais direta não. A gente tem que mais é que dar nosso jeito.

Pedro Rodrigues disse...

Teus textos me inspira...